Blog


Saiba como fazer um bom planejamento para comprar uma casa

16 de novembro de 2018

Comprar um apartamento ou uma casa é um passo importante na vida de um casal ou de uma família. Para concluir esta fase da vida, é preciso se planejar com cuidado, a fim de que as decisões sejam tomadas de forma correta, sem risco de atrasos no pagamento de parcelas do financiamento.

Conheça seus hábitos de consumo, planeje seus gastos, considere as formas possíveis de pagamento, escolha um imóvel de acordo com o tamanho e as necessidades de sua família. Desta forma, seu novo lar será um local de boas memórias e alegrias e não dores de cabeça de heranças ruins do processo de compra. Confira essas dicas a seguir, em detalhes.

Entenda as necessidades da família com o imóvel

O investimento na compra de uma casa é muito alto, portanto é importante que vocês pensem bem nas necessidades que devem ser atendidas na nova moradia. Pesquise os imóveis próximos aos locais que vocês frequentam, como escolas, faculdades, trabalho, comércio, médicos, hospitais, amigos e familiares.

É importante visitar a região escolhida em diferentes horas do dia, veja como é a movimentação da rua. Estude também o custo de vida da região escolhida e veja se ele se encaixa no atual orçamento da sua família.

Quanto ao tamanho do imóvel, pense se sua família vai aumentar ou não. Calcule o número de quartos necessários, se alguém precisa de espaço para trabalhar dentro de casa, áreas de lazer e salas para refeição que comporte a família por algum tempo.

Por ser um investimento de alto valor, é importante pensar em ficar por algum tempo naquele local. É essencial ter planejamento para comprar uma casa, e ela se torna um grande investimento para a família.

Analise a sua carreira

Comprar uma casa ou apartamento será um grande custo em seu orçamento, e isto requer que você esteja com alguma estabilidade em seu emprego ou com uma boa situação em seu negócio, que não demande um investimento financeiro maior ou que exista um risco que aquela fonte de renda seja suspensa por algum momento.

Avalie sua situação, e caso sinta se ameaçado, poupe mais antes de realizar a compra do imóvel, para evitar uma dívida.

Comece um Planejamento Financeiro

Você sabe quanto gasta por dia? Por mês? Existem vários aplicativos para celular que ajudam no controle de gastos, mas uma simples planilha no computador já ajuda neste controle.

Anote todos os gastos fixos atuais, os extras que podem ser suspensos momentaneamente e dívidas. Com esta planilha, você consegue ver quais os gastos que podem ser eliminados e quais não podem, e qual valor pode ser economizado mensalmente para a compra de uma casa.

Crie uma reserva para a casa nova

Com este dinheiro que sobre todo mês, crie uma reserva financeira. O valor guardado ajuda a dar uma entrada maior na hora de comprar sua casa, e abater no valor final do imóvel, além dos custos extras que possam acontecer ao longo do processo.

A poupança é uma forma mais tradicional para guardar dinheiro, mas atualmente existem investimentos em renda fixa que ganham da inflação. Procure informações com seu banco ou em sites especializados em finanças sobre como investir em renda fixa.

A fim de fazer um bom planejamento para comprar uma casa, aproveite também qualquer renda extra, como pagamento do décimo terceiro salário ou mesmo a venda de produtos e serviços que você ou pessoas da sua família possam fazer em seu tempo livre. Converse abertamente com os futuros moradores da casa sobre a necessidade de economizar neste momento, para ter um conforto maior em um futuro próximo.

Pense nos custos da mudança

Além de reservar 30% do valor do seu orçamento para o financiamento, você deve lembrar de outros custos que aparecem na hora de comprar sua casa. O primeiro deles é das certidões que precisam ser feitas em um cartório para a transferência de titularidade do imóvel ou para que aquela casa passe a ser reconhecida como sua, no caso de uma nova construção. Você também precisa pagar a avaliação e a análise jurídica de seu imóvel. Tudo para ter tranquilidade depois de mudar e poder aproveitar seu novo lar.

Analise opções de pagamento de acordo com seu bolso

A melhor opção de pagamento é pagar à vista, claro, pois você pode ainda negociar uma redução no preço com o antigo proprietário ou a imobiliária. Mas nem sempre isso é possível, e existem outras formas de pagamento muito utilizadas: financiamento e consórcio.

O financiamento é tomar emprestado uma quantia emprestada de alguma instituição financeira pública ou privada para comprar um imóvel. Existem várias modalidades de financiamento em uso no Brasil, mas para todas recomenda-se que primeiro o candidato a proprietário de uma casa ou apartamento poupe cerca de 20% do valor do imóvel que deseja comprar, para pagar como entrada.

Depois, ele deve pensar em reservar cerca de 30% do orçamento familiar para pagar este financiamento, que em geral dura 30 anos. No Brasil, existem alguns tipos de financiamento que são financiados pelo Governo Federal, com o objetivo de incentivar moradia para alguns setores da população, por meio do Sistema Financeiro da Habitação (SFH). Quem tem acesso a este tipo de financiamento, consegue juros menores, cerca de 8% ao ano.

Quem trabalha de carteira assinada ou contribui como autônomo para a Previdência Social pode utilizar os recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), valor depositado mensalmente para a aposentadoria, mas que também pode ser usado na compra de um imóvel.

Além dessa finalidade, o saldo restante nos anos seguintes pode ser usado pontualmente para a quitação de algumas parcelas, reduzindo o tempo do financiamento.

Consórcio para quem não tem pressa

Já o consórcio é uma forma de pagamento na qual o participante se une a outros que também desejam comprar um bem, mas precisam acumular recursos para chegar objetivo final. A principal diferença de uma poupança individual é que mensalmente há um sorteio, no qual um dos participantes é escolhido para receber a carta de crédito antes de juntar o valor final.

Nestas reuniões mensais, ainda é possível utilizar o saldo do FGTS para fazer lances e conseguir a carta de crédito e pagar o valor que falta. Esta modalidade é interessante para quem não tem pressa em comprar um imóvel, e pode esperar pelo sorteio da carta de crédito para comprar a casa.

Agora que você já fez seu planejamento para comprar uma casa, leia este outro artigo que mostra mais cuidados na hora de comprar um imóvel. Boa leitura!

QUER FICAR SEMPRE INFORMADO ? CADASTRE-SE

Entre em contato
com a gente
>
Pelo WhatsApp

(62) 99444-4279

Prontos para te atender!

Pelo telefone

(62) 3941-1500

Ligue pra nós

Nos envie um e-mail!

Clique e fale com a gente

Agende com um consultor

Escolha o melhor local e horário

Relacionamento com cliente

62 99972-6816

Também via WhatsApp!

Chat

Reunião