Afinal, o que é significa morar bem nos dias de hoje?

Quando decidimos comprar uma casa ou apartamento e encarar todo um processo de mudança, o que mais queremos é ter uma qualidade de vida. Mas, na prática, o que significa morar bem? Tranquilidade, acesso fácil aos principais pontos da cidade e segurança são algumas das características.

Mas, além de morar bem, é preciso viver bem no local que você escolheu. E você pode alcançar isso com a junção de diversos fatores, transformando a casa em um porto seguro. Afinal, é ali que nos recolhemos e descansamos.

Neste artigo, você vai descobrir quais pontos deve considerar quando for comprar uma casa com o pensamento de morar bem. Confira!

O que você precisa para viver bem?

Estar numa boa localização

Dependendo da sua rotina e estilo de vida, a localização vai ser uma característica que contará mais ou menos pontos para a qualidade de vida. Famílias com crianças pequenas e pessoas com uma rotina de trabalho precisam valorizar um endereço que seja próximo de onde são os principais compromissos da família.

Em cidades grandes e médias, o trânsito pode comprometer boas horas do seu dia no deslocamento entre casa e trabalho. Além do estresse, são minutos e horas preciosos para quem já tem a uma rotina corrida. Por isso, procure por endereços bem localizados, o que é relativo. Tudo depende de onde você trabalha e as crianças estudam.

Ficar confortável

Mesmo que o conforto seja algo possível de providenciarmos com móveis e decoração, vale a pena observar se a casa que você tem interesse é acolhedora. Afinal, a arquitetura também é responsável por isso.

Algumas coisas dependem do seu gosto, mas, em geral, cômodos espaçosos, varandas e áreas de lazer são espaços perfeitos para o conforto. Como gosto é relativo, vale a pena se perguntar o que é conforto para você, como um exercício de autoconhecimento, para escolher com clareza o que serve ou não para a sua família.

Ter uma boa infraestrutura disponível

Além das condições físicas da casa, a infraestrutura do bairro ou do condomínio para onde se deseja mudar também são essenciais para morar bem. Alguns condomínios e bairros planejados já oferecem todo o cabeamento necessário para a energia e o serviço de telefonia das casas, além de boas condições nas ruas.

Outros pontos para avaliar a infraestrutura nos bairros são: presença de ciclovias, áreas verdes e de lazer, comércio e serviços de saúde próximos.

Sentir-se seguro

A segurança é uma das maiores preocupações dos brasileiros. Quando se tem filhos, esse fator faz diferença na hora de escolher a melhor região para morar. As áreas mais violentas vão depender de cidade para cidade, mas vale a pena visitar a região que você pretende ir morar e perguntar para moradores como é a segurança local.

Ruas iluminadas, sistemas de monitoramento (mais comuns em condomínios fechados) e postos policiais nas redondezas também influenciam em quanto de segurança você pode ter. Além do monitoramento, a vantagem dos condomínios é o acesso restrito e a vigilância feita com agentes.

Ter qualidade de vida

Até aqui, passamos por diversos pontos que influenciam na qualidade de vida, mas a qualidade de vida como indicador estatístico também pode ser analisada antes de decidir onde morar. Na internet, é possível encontrar os indicadores do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos bairros da maioria das capitais.

Mesmo com esses dados, você pode frequentar o bairro que tem interesse por uns dias para checar o estilo de vida dos moradores. Vá durante a semana, de dia e à noite, e também em finais de semana e feriados.

Aproveitar a natureza

Manter o contato com a natureza reduz os estresse, faz com que desaceleremos da correria do dia a dia e pode melhor a saúde. Principalmente em cidades grandes, onde nem sempre é fácil encontrar espaços assim, a presença da natureza significa morar bem. Em geral, os bairros arborizados são mais valorizados, têm índices de qualidade de vida maior, menos poluição sonora e temperaturas mais baixas.

Bairros planejados e condomínios, em geral, valorizam áreas verdes com arborização de ruas e jardins. Se a casa que você estiver interessado tiver um espaço para área verde, é melhor ainda. Aproveite para criar ali uma área de lazer onde a família possa aproveitar os finais de semana.

Poder contar com a acessibilidade

O termo acessibilidade é lembrado quando falamos de inclusão de pessoas com deficiências físicas ou limitação de movimento, mas também vale a pena verificar como são os acessos para sua futura casa, independentemente de ter algum tipo de deficiência. Rampas, escadas, entrada de garagens, largura das calçadas são sempre pontos que precisam ser observados.

Se você tem crianças, dobre a atenção na hora de observar esses pontos, tanto da infraestrutura da casa como da região em que ela fica.

O que mais você deve levar em conta na hora de comprar a sua moradia?

Não dá para viver no conforto, mas preocupado com as questões jurídicas da compra de uma casa, não é? Por isso, não ignore essa questão, mantendo-se focado apenas em quais são as características do imóvel e do bairro. É importante procurar construtoras sérias e redobrar os cuidados quando decidir comprar uma casa de outra pessoa física.

Os dois principais cuidados que você deve ter são relacionados ao contrato da compra do imóvel e à documentação dele. No caso dos documentos, os principais que você deve exigir são: certidão negativa de ônus reais, certidão negativa de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), cobrado pelas prefeituras, e planta baixa.

Esses cuidados na hora da compra são essenciais para que você não venha a passar por estresse quando já estiver morando na casa nova.

Uma dica final é fazer uma lista do que você valoriza e considera como qualidade de vida e checar se o lugar em que você deseja morar está oferecendo aquilo, além de providenciar toda a documentação necessária com antecedência, para trabalhar com antecipação!

Agora você já sabe o que precisa observar para realmente morar bem. São fatores que precisam ser observados sempre à luz das suas preferências pessoais. Localização, conforto, infraestrutura, segurança e níveis da qualidade de vida da região em específico.

Gostou das nossas dicas? Então, descubra quais são os motivos para você morar em um condomínio horizontal!

Camila

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *